Universidades reivindicam à Trensurb a ampliação do horário de circulação dos trens

10 de julho de 2024 - 14:46

Os reitores José Paulo da Rosa (Universidade Feevale), Pe. Sérgio Mariucci (Unisinos), Ir. Cledes Casagrande (Unilasalle) e Thomas Heimann (Ulbra) se reuniram, na manhã desta terça-feira, 9, com o diretor-presidente da Trensurb, Ernani Fagundes, para reivindicar a ampliação do horário de circulação dos trens, de forma a beneficiar os estudantes dessas instituições. Da Feevale, ainda estiveram presentes a diretora de Inovação, Daiana de Leonço Monzon, e a chefe de gabinete, Isabela Guzzon.

Conforme o diretor-presidente da Trensurb, a meta principal do plano de recuperação da Trensurb é possibilitar, até 20 de setembro, a retomada da circulação das composições entre as estações Novo Hamburgo e Farrapos. Em um segundo momento, a previsão é chegar até a estação Mercado, no centro de Porto Alegre, até 24 de dezembro, ainda com restrições de velocidade e nos intervalos entre viagens, mas com todas as garantias de segurança.

Com a recuperação do sistema de bilhetagem eletrônica do metrô, a partir deste sábado, 13, a empresa voltará a efetuar a cobrança de sua tarifa normal, de R$ 4,50, nas 14 estações em operação. Esse valor também dará aos usuários o direito de utilizar os ônibus para chegar ao centro de Porto Alegre, junto à estação Mercado, sem pagamento adicional, pois a empresa metroviária passa a assumir a responsabilidade pelo custeio desse trajeto.

No encontro, os reitores também enalteceram o significativo papel social que a Trensurb desempenha na vida da população da Região Metropolitana. O reitor da Universidade Feevale, José Paulo, ressalta que a reunião foi muito importante, pois a Trensurb esclareceu as estratégias que está adotando para ampliar o horário e a malha. “A ideia é que na próxima sexta-feira, 12, a empresa possa confirmar se estenderá o horário de funcionamento até as 23h, de modo a atender melhor os usuários, em especial os estudantes das universidades que integram o Consórcio das Universidades Comunitárias Gaúchas (Comung)”, afirma.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo