Operação contra facção do Vale do Sinos, responsável por abastecer o tráfico no RS, prende 54 pessoas

27 de junho de 2024 - 13:37

Nesta quinta-feira (27), a Polícia Civil, por meio da 4ª Delegacia de Investigação do Narcotráfico (DIN) do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), deflagrou a Operação Leviatã, nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Cinquenta e quatro pessoas foram presas, sendo apreendidos dezoito veículos, seis armas de fogo, entorpecentes e R$ 34 mil reais em dinheiro.

O objetivo da ação é combater grupos criminosos responsáveis pelo tráfico de drogas e lavagem de capitais. O alvo foi a facção que possui berço no Vale do Sinos, mas estendeu suas ramificações por todo o Estado. A investigação apurou a existência de um esquema complexo de compra, venda e distribuição de drogas, cobrindo praticamente todo o território do Rio Grande do Sul. O Denarc identificou a existência de vários líderes desse grupo, alvo desta ofensiva, espalhados pelo RS, que se articulavam para intermediar o fornecimento das drogas.

Mais de 520 policiais civis participam da ação. Ao todo, 281 ordens judiciais são cumpridas nos três estados. Foi também realizado o bloqueio de quase R$ 6 milhões em 37 contas bancárias, após determinação judicial.

O grupo criminoso é investigado por abastecer diversos pontos de drogas em todo o Rio Grande do Sul. Vários líderes são apontados como intermediadores do fornecimento em grande escala dos principais tipos de drogas.

A investigação iniciou-se a partir do recebimento de informação acerca de armazenamento de entorpecentes em estabelecimento comercial, ocasião em que foram apreendidas quase duas toneladas de entorpecentes. A partir disso, apurou-se um esquema complexo de compra, venda e distribuição de drogas, cujas ramificações cobriam todo o estado do Rio Grande do Sul.

O Diretor Geral do Denarc, Delegado Carlos Wendt, destaca o trabalho qualificado realizado pelo Departamento na investigação do grupo responsável por distribuir dezenas de toneladas de drogas no Rio Grande do Sul.

A titular da 4ª DIN, Delegada Ana Flávia Leite, ressalta que o tráfico de drogas movimenta vultuosa quantia de dinheiro e, embora não seja, por si só, um crime violento, suas ramificações causam danos colaterais e indiretos que perturbam gravemente a ordem pública. “Isso frequentemente resulta em conflitos entre grupos rivais, que disputam territórios de venda de drogas, no armamento de criminosos para manter o controle de suas áreas, na coação de residentes em regiões dominadas pelo tráfico de drogas, no recrutamento de crianças e adolescentes para atividades criminosas”, afirma a Delegada.

A ação integra a Operação Nárke 2, coordenada pela Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência da Senasp/MJSP, que visa integrar as forças de segurança pública na prevenção e repressão qualificada ao tráfico de drogas em todas as unidades da federação.

Números da operação

  • Cumprimento de 281 medidas cautelares
  • Bloqueio de cerca de R$ 6 milhões em contas bancárias
  • 54 presos até o momento
  • 18 veículos apreendidos
  • 6 armas de fogo
  • Cerca de R$ 34 mil em espécie
  • Drogas
Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo