Contabilistas da ACIST-SL buscam soluções para apoiar empresas impactadas pela enchente

8 de junho de 2024 - 11:16

O Núcleo de Contabilistas da ACIST-SL realizou um encontro ontem com o Sindicato dos Contabilistas do Vale do Sinos e com o Conselho Regional de Contabilidade. O objetivo foi relatar as graves dificuldades pelas quais as empresas clientes estão atravessando devido aos prejuízos causados pelas enchentes de maio e  avaliar quais medidas podem ser tomadas para mitigar estes danos. “Muitas empresas já fecharam ou já estão em processo de demissão dos funcionários. Não há fluxo de caixa que se mantenha sem estar com as portas abertas”, apontou Roberta Wobeto, coordenadora do Núcleo. Roselana Knach, vice-coordenadora, acrescenta que é urgente a adoção de medidas, sob o risco do encerramento de muitos negócios. “Os clientes nos procuram de modo muito aflito e precisamos tomar alguma providência”, ressalta. O encontro aconteceu na Sicredi Pioneira Agência Rio Branco.

O presidente do Sindicontábil, Paulo Roque Luiz, também manifestou a preocupação com os efeitos da catástrofe climática que atingiu a região e Cláudia Brucki, delegada do Conselho Regional de Contabilidade observou que muitos escritórios contábeis também foram seriamente atingidos.

Proposições 

O grupo definiu elaborar uma pauta de reivindicações que será entregue para representantes do Legislativo estadual e federal para sensibilizar o governo federal e demais órgãos de decisão. O  pleito principal será o retorno da Lei do BEm – Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda. Aplicada durante a pandemia, a lei permitiu que o trabalhador e o empregador realizassem  acordos para reduzir a jornada de trabalho com a diminuição proporcional do salário, ou suspensão temporária do contrato de trabalho. Durante o período do acordo o governo assume parte dos custos resultantes da suspensão ou redução da jornada.

Outra solicitação será a isenção dos impostos por 12 meses e a solicitação de um novo REFIS que permita mais fôlego financeiro para as empresas, principalmente as de pequeno porte.

Roberta ressalta que todas as entidades representativas do setor contábil estão convidadas a aderir ao movimento. “Quanto mais união, mais força teremos”.

O documento será finalizado na próxima semana.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo