SÃO LEOPOLDO : Comércio movimentado e mudança de endereço como consequências da tragédia climática

3 de junho de 2024 - 18:09
Por Sônia Bettinelli/

O volume e o tamanho das sacolas confirmam que um dos produtos mais vendidos nesta segunda-feira (3), no comércio do Centro de São Leopoldo, são edredons, cobertores, seguidos de colchão, secadoras de roupa, principalmente. Mariana Ribeiro, 27 e Luíza Lima, 28, foram às compras para a futura casa que estão à procura na região da Feitoria, Santo André, Vila Nova, por exemplo. “De forma alguma voltaremos para a casa na Vicentina, Depois de 25 anos vou mudar de endereço. Além de todos os traumas ainda tem o fato que o imóvel é alugado e não sei se o proprietário faria a reforma necessária”, explica Mariana carregando travesseiros, presente de um amigo, assim como o tanquinho , presente da avó. “Estamos morando numa garagem na Cohab/Duque com nossos dois cachorros que são grandes. Seria mais fácil alugar apartamento mas os cães ficariam presos”, observa Luiza.

Mariana e Luíza confirmam uma das consequências da tragédia climática que muitas pessoas irão mudar de endereço, procurando outro bairro numa região mais alta. Esse movimento está no radar da Secretaria Municipal de Educação (SMED) e do próprio Tribunal Regional Eleitoral (TRE/RS), dois órgãos que admitem transferência escolar e de seção eleitoral.

Casa da Mariana e Luíza na Vicentina

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo