Reativação da Ceasa anima produtores e ajuda a normalizar abastecimento de alimentos

9 de maio de 2024 - 06:00

Após dois dias de fechamento devido às enchentes que afetaram o bairro Anchieta, em Porto Alegre, a Central de Abastecimento do Rio Grande do Sul (Ceasa) retomou as atividades ontem (8). A operação foi instalada em uma estrutura montada emergencialmente no Centro de Distribuição da São João, em Gravataí, às margens da Freeway, como parte de uma força-tarefa transversal do governo. A partir de hoje o local funcionará das 9h às 15h.

O retorno das atividades da Ceasa, que é responsável pela distribuição de 54% dos hortifrutigranjeiros comercializados no Estado, é fundamental na reativação do abastecimento de alimentos à população, especialmente para as vítimas das enchentes. Algumas regiões enfrentam escassez de itens básicos devido aos danos nas rodovias. A retomada da operação também reduz os prejuízos dos produtores permissionários – atualmente são 1579 agricultores, muitos deles tiveram suas lavouras severamente afetadas pelas fortes chuvas. A produção que sobreviveu à instabilidade meteorológica teria que ser descartada caso não fosse vendida.

“Essa abertura provisória evita que os produtores e comerciantes que já estão sendo penalizados pela perda de seus cultivos e produtos não sejam afetados mais uma vez. Também enxergamos nisso uma alternativa para que a população não fique desabastecida”, avalia o secretário de Desenvolvimento Rural, Ronaldo Santini.

A volta das atividades também é um impulso para a recuperação econômica do Estado. Com as operações reativadas, a Ceasa contribui para o reordenamento da distribuição e para a estabilização dos preços dos alimentos. Atualmente, a central de abastecimento atende a mais de 300 empresas atacadistas, que distribuem mercadorias para centenas de varejistas em diversas cidades.

Imagem de um produtor, ao lado de caixas de laranja, conversando com um cliente, enquanto outro escolhe frutas em uma das caixas.
A Ceasa tem papel fundamental na reativação do abastecimento de alimentos à população – Foto: Lauro Alves/Secom

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo