“A questão é eu e o Nestor e a alternativa do companheiro Spolaor, cidadão e morador de Sapiranga, não existe”, Marcel Frison

19 de outubro de 2023 - 12:59
Por Sônia Bettinelli

Se existia alguma dúvida sobre os nomes do PT para a sucessão do prefeito Vanazzi em 2024, o secretário de Cultura e Relações Internacionais, Marcel Frison foi muito claro. “O companheiro Nestor Schwertner e eu estamos com os nomes postos para definir quem será o candidato a prefeito. E nesse momento estamos buscando o consenso, conversa que daremos continuidade amanhã quando vamos tomar café. Nosso foco é o consenso e a prévia é sempre a solução final, drástica quando se esgotaram todas as possibilidades de acordo aí a prévia é um instrumento democrático”, afirmou Marcel no Berlinda News Entrevista dessa quinta-feira (19). A clareza e segurança de Marcel, refere-se diretamente à especulação com o nome do secretário Nelson Spolaor, um terceiro nome visto que o nome da vereadora Ana Affonso está fora por conta dos impedimentos legais por ser cunhada do prefeito Vanazzi. A seguir parte da fala do secretário no programa.

Ana Affonso

“Dentro do PT e no meu grupo discutimos a Ana Affonso sim como alternativa. Se ela pudesse ser candidata eu não seria e estaria decidido. Mas tem impedimentos legais (que acho absurdo)  mas enfim coisas que construímos. E concorrer mesmo com isso não conseguiria nem emplacar teria que haver a renúncia do prefeito Vanazzi isso é inviável. Mas então essa discussão acabou tá resolvida, tá pacificada, inclusive com a Ana.”

Qualificado

“O companheiro Nelson é qualificadíssimo, não tenho nenhuma objeção pessoal ou política. Não está colocado porque ele é de Sapiranga, que trabalha conosco aqui e por mim continuará trabalhando aqui porque produz muito pela cidade. Mas daí entrar para essa disputa é um exagero.”

30 anos de história

“Eu e o Nestor temos história aqui. Cheguei em São Leopoldo em 1994 já em 1996 coordenei a campanha do Zulke para prefeito. Tem uma construção histórica que não pode ser colocada no lixo e também não é prudente. E tem toda uma característica de São Leopoldo, uma cidade bairrista bairrista.”

Necessidade de situação conjuntural

“O meu nome surgiu há três anos pela necessidade conjuntural. O Vanazzi precisa ter um sucessor e aí quando identificamos o impedimento legal para a Ana, eu coloquei e comecei a construir meu nome como alternativa. Pela experiência que tenho, pela relação com o Vanazzo de 30 anos e o que construímos juntos. Pelo o que eu fiz na cidade. Não tem obra e nem programa que não tenha minha digital, experiência estadual, nacional. Tenho um currículo que me cacifa e me autoriza a disputar essa condição de prefeito.”

Obra de extensão da trensurb

“A obra da extensão do trensurb para Novo Hamburgo, por exemplo, mas toda a ponte, a Mauá, a construção das duas escolas, o CRAS, UBS foram recursos discutidos e captados por mim como secretário de Planejamento.”

Ouça o programa completo 

Notícia anterior
Próxima notícia

Comentários

Pedro caitano

com certeza tem que ser o Nestor para prefeito para ganhar.

Gilson Lima

Deus tenha misericórdia de São Leopoldo. Está na hora de estirparmos o PT da prefeitura da cidade.
Essa gente é só desgraça por onde passam!

Alessandro Gil Pereira da Conceição Jochem

Domicílio eleitoral se definiu 12 meses antes da eleição, fatos são fatos, lei é lei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo