POR SÔNIA BETTINELLI: Fundo eleitoral chegará aos municípios em 2024?

10 de agosto de 2023 - 02:57
Por Sônia Bettinelli

A eleição municipal de 2024 produz movimentos diferentes nas esferas municipal e federal. Enquanto lideranças locais buscam nomes e partidos para as chapas, em Brasília deputados e senadores fazem cálculos e articulam a possibilidade de aumentar o valor do fundo eleitoral para  custear as despesas das campanhas. Para quem não lembra, em 2022 o fundo de financiamento de campanha foi de R$ 4,9 bilhões, o maior de todos os tempos. Mesmo assim, há quem defenda o aumento, assunto que  circula nos bastidores do Congresso e pode ser incluído no Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLDO), que será votado até o fim deste mês.

Será que chega alguma coisa?

Independente do valor, a eleição de 2024 terá recursos do Fundo Eleitoral como determina a lei desde 2017. Mas isso não significa que parte dessa bolada de dinheiro público chegue em todos os mais de 5 mil municípios brasileiros. É um longo caminho a ser percorrido a partir de Brasília até os “rincões” do Brasil.  E quando chega geralmente é pouca coisa, a maior parte fica nas maiores prefeituras.

Interesse dos caciques

O principal critério na divisão do Fundo Eleitoral é o interesse dos caciques  políticos (com direito ao fundo) com cada cidade e/ou candidato. Partindo do princípio que partido político é uma empresa, as lideranças nacionais planejam onde realmente valerá investir na disputa municipal. Portanto, não basta colocar o nome à disposição para concorrer, os candidatos precisam saber se o partido (nacional) pensa em São Leopoldo, por exemplo, como estratégia de fortalecimento.

 

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo