Operação Chapolin prende 11 pessoas na Região Metropolitana

1 de agosto de 2023 - 08:14

A Polícia Civil, por meio da 2ª Delegacia de Polícia de Gravataí/RS, sob a coordenação do Delegado Joel Wagner, cumpriu nesta terça-feira (1º), no âmbito da Operação Chapolin, ordens judiciais de busca, prisão e sequestro de bem referentes a investigação de grupo criminoso atuante na Região Metropolitana responsável por diversos furtos qualificados em veículos.

A Polícia Civil constatou que os criminosos usavam o aparelho “chapolin”, equipamento semelhante a um controle remoto, que “embaralha” os sinais do alarme e destrava os automóveis para que sejam efetuados os furtos. Além dessa modalidade, os furtos nos veículos também eram cometidos por meio de rompimento de obstáculo, quebrando vidros ou danificando as maçanetas, além da utilização de chaves “micha” para a subtração de objetos.

Conforme a investigação, os criminosos alugavam carros e adulteravam os sinais identificadores, substituindo as placas originais por placas falsas para utilizar em suas ações.

Diversas dessas ações foram capturadas por câmeras de segurança dos estabelecimentos, permitindo a identificação dos elementos da parte “operacional” da quadrilha. Os demais criminosos eram responsáveis por realizar transações bancárias a partir das contas das vítimas para as contas de outros suspeitos. As transferências foram realizadas após os suspeitos estarem de posse dos notebooks, celulares, chips de celulares, cartões e demais objetos pessoais das vítimas.

Após trabalho investigativo de 5 meses, foi possível a coleta de robustos indícios de autoria provenientes da análise de dados e de diversos vídeos dos furtos, motivo pelo qual houve a representação por medidas cautelares ao Poder Judiciário de Gravataí, que as deferiu na integralidade.

BUSCA EM SÃO LEOPOLDO

Na data de hoje, mais de 100 Policiais Civis cumpriram 42 ordens judiciais, entre buscas (27), prisões (2 preventivas e 11 temporárias) condução para interrogatório (01) e sequestro de bens (01) nas cidades de São Leopoldo, Gravataí, Canoas, Sapucaia do Sul, Cidreira, Ivoti, Parobé, Novo Hamburgo, Porto Alegre e Cachoeirinha.

Os líderes do grupo e responsáveis pela prática dos arrombamentos, moradores de Sapucaia do Sul, foram presos. Um deles já se encontrava recolhido em estabelecimento prisional em virtude de prisão em flagrante por homicídio tentado e adulteração de sinal identificador, fatos ocorridos em Taquara.

Até o momento foram presas 11 pessoas, que responderão pelos crimes de furto, adulteração de sinal identificador de veiculo automotor, associação criminosa e receptação. Os agentes recolheram diversos objetos relacionados aos crimes de furto em veículos e uma arma de fogo.

VEÍCULO DE R$300,00

Um veículo BMW/320I M SPORT FLEX, fabricação/modelo 2023/2023, no valor de mais de R$ 300.000,00, foi aprendido em cumprimento a ordem judicial de sequestro.

Todos os investigados possuem diversos antecedentes policiais, como furto qualificado, roubo, receptação, estelionato, adulteração de sinal identificados de veículo, entre outros.

O valor total do prejuízo causado às vítimas, considerando a identificação de autoria em 10 Ocorrências Policiais, gira em mais de R$94.000,00 (noventa e quatro mil reais). Desde o início do corrente ano, foram registradas cerca de 50 ocorrências policiais de furtos em veículos em Gravataí.

O Delegado Joel Wagner salienta que a Operação Chapolin teve por objeto barrar a reiteração criminosa dos alvos investigados, buscar elementos probatórios que possam determinar a participação de outros envolvidos ou a imputação de outros crimes aos elementos já identificados, além de recuperar objetos furtados e instrumentos do crime. O Delegado ressalta que ações simples podem evitar os furtos, como não deixar objetos visíveis no interior dos veículos, evitar abrir porta-malas com objetos em estacionamentos, pois os indivíduos ficam à espreita, e sempre que possível procurar locais fechados ou que disponibilizem segurança.

O Diretor da 1ª DPRM, Delegado Rodrigo Bozzetto, reforça que esta operação é resultado do trabalho de investigação qualificado que procura reduzir os números dos delitos patrimoniais na região. Outras investigações similares vêm sendo desenvolvidas, cujos resultados vêm sendo sentidos nos índices de criminalidade no município de Gravataí, que seguem em declínio.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo