Comissão São Leopoldo + Segura avalia a campanha que incentiva o registro do Boletim de Ocorrência

18 de julho de 2023 - 18:33

Ampliar ainda mais as informações junto ao comerciante sobre como e onde realizar o boletim de ocorrência foi uma das sugestões trazidas pelos integrantes da Comissão São Leopoldo + Segura da ACIST-SL. O grupo esteve reunido ontem (17), quando fez a avaliação da campanha lançada no início deste mês e que contou com a parceria da CDL São Leopoldo, Sindilojas e CONSEPRO.

A primeira etapa da campanha foi a criação e distribuição de cartazes alertando os comerciantes sobre a importância dos registros para que as forças de segurança possam fazer ações preventivas e ostensivas nas regiões mais atingidas.”É essencial que os proprietários ou locatários dos estabelecimentos informem as ocorrências”, ressaltou Rogério Daniel da Silva, diretor de Segurança Pública da ACIST-SL. Será elaborada uma cartilha com o passo a passo sobre os procedimentos adequados.

O comandante do 25º Batalhão de Polícia Militar, tenente-coronel Alexsandro Goi, enfatizou que há vários pontos onde as vítimas podem fazer o boletim de ocorrência, como as bases móveis comunitárias da Brigada Militar. “Nosso efetivo tem conhecimento e tecnologia para atender a população com celeridade para efetivar o boletim de ocorrência, que é instrumento essencial para o combate à criminalidade”, apontou.

O delegado Ayrton Martins, da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado, pontuou a necessidade de um amplo debate por parte da sociedade civil em torno do crime patrimonial de pequeno valor, considerando-se o princípio da insignificância. “Há uma tendência de não condenar delitos menores – onde estão muitos furtos – o que gera um problema de credibilidade por parte das forças de segurança”, lamenta.

O grupo também apontou a preocupação com os delitos causados por pessoas em situação de rua, cujo número aumentou na cidade nos últimos meses. O secretário municipal de Assistência Social, Fábio Bernardo, comentou que haverá um encontro entre integrantes da Associação dos Municípios do Vale Germânico – Amvag e Granpal – Consórcio dos Municípios da Região Metropolitana, para avaliar este quadro. “São Leopoldo tem 127 pessoas em situação de rua e muitos delas vêm de outros municípios. É preciso uma união para resolver esta questão, pois envolve questões como saúde mental, desemprego,  vulnerabilidade social e também segurança pública”, aponta.

Criança Cidadã

Para valorizar as forças de segurança do município, a Comissão São Leopoldo + Segura irá promover no mês de outubro, uma edição especial do programa Criança Cidadã. “Nosso objetivo é integrar as famílias, principalmente as crianças, por meio de brincadeiras, atividades físicas e ações de cidadania”, explica Rogério. O evento deverá ocorrer no bairro Feitoria, em local ainda a ser definido.

O programa Criança Cidadã era desenvolvido anualmente pela ACIST-SL nas dependências do 16º Grupo de Artilharia de Campanha Autopropulsado, que foi transferido em 2019. Durante um dia, alunos de escolas municipais participavam de atividades cívicas desenvolvidas pela corporação.

Também participaram da reunião desta segunda-feira Felipe Feldmann, presidente da ACIST-SL, Jaqueline Hofler, diretora do Foro de São Leopoldo; Marcela Romera, promotora do Ministério Público, Neusa Rezer Morais, 1º sargento do Corpo de Bombeiros, e Beh-Hur Rodrigues, da Brigada Militar.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo