Estimativa de 30 mil pessoas nos primeiros 3 dias da São Leopoldo Fest 2023

17 de julho de 2023 - 17:09
Por Sônia Bettinelli

Sem cobrança de ingresso e com sol, muita gente começou a semana na São Leopoldo Fest 2023 no ginásio Celso Morbach e Largo Rui Porto, no Centro de São Leopoldo que começou às 17 horas de sexta-feira (14) e segue até o dia 25, feriado municipal. A celebração é pelos 199 anos da chegada dos primeiros imigrantes alemães que fazem da cidade o Berço Nacional da Imigração Alemã no Brasil. No Berlinda News Entrevista de hoje (17), no estúdio na festa em parceria com a Mais Independência,  Only e revista Mundo Esportivo, o titular da Sedettec, Juliano Maciel e o adjunto Mario Rosito falaram sobre a movimentação econômica para a cidade.

“A produtora S3 que faz a festa estimou na manhã de hoje que de sexta até o domingo (16) à noite, cerca de 30 mil pessoas já estiveram aqui. É um público excelente que tem reflexo direto na economia da cidade. Mas antes mesmo de abrir para o público, segundo o diretor da S3 Alessandro Almeida, Polaco, fala em 1,5 mil empregos diretos dentro e fora da festa. Tem muita gente trabalhando em casa ou nas empresas produzindo o que é consumido aqui”, destacou Maciel.

Indústria de volta

“Como Sedettec, governo, nosso trabalho é trazer a indústria de volta para a festa. Isso acontecia na época da Exposinos. E quem entre na festa vai ver que estamos lado a lado com o Sindimetal, é uma localização estratégica para que em 2024, no Bicentenário, nossa indústria faça parte. Para esse ano não houve tempo hábil porque as empresa e a própria produtora precisam organizar a logística, e as empresas o orçamento. Assim que terminar a festa 2023 já estaremos trabalhando para a próxima, principalmente com a indústria”, Juliano Maciel.

3 meses de trabalho

“Quando a festa era feita pela Prefeitura alguns setores da administração municipal deixavam de fazer o trabalho diário por 3 ou 4 meses para organizar a festa porque não existe um departamento ou setor especializado para isso. Na verdade só a Selic (licitações) tem essa especialidade que agora é usada para definir qual a empresa privada que faz toda a festa e nosso comprometimento operacional é bem menor.” Mario Rosito

Valor maior para a Prefeitura

“Tem outro detalhe importante, quando é a Prefeitura que compra o preço é maior, o preço aumenta em relação à iniciativa privada. Na contratação dos shows também seria difícil, porque além do governo não ter um setor especializado o recurso financeiro sempre é pouco”, Mario Rosito.

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo