“Se de repente não fechar com os meus, bem eu sinto muito. Casamento não tem união para sempre”, Iara Cardoso sobre seu futuro partidário

12 de junho de 2023 - 13:53
Por Sônia Bettinelli

Líder de governo Vanazzi na Câmara de Vereadores de São Leopoldo a vereadora pedetista Iara Cardoso chega ao 5º mandato convicta que chegou a hora de concorrer ao Executivo. Isso não significa que Iara desconheça outro trabalhista preparado para disputar o espaço. ” Se o partido lançar outro candidato que tenha condições de se eleger serei a primeira a apoiar, mas tenho que entender que a escolha será por critérios estritamente por critérios”, disse a vereadora no Berlinda News Entrevista de hoje (12) quando falou sobre sua função de líder do governo e principalmente sobre articulações para 2024 dentro do PDT que ela definiu assim: “Tenho nomes que me dão conforto, mas também tem muitos desconfortos”, observou permitindo interpretar como uma união atual, mas como ela mesmo diz, tem muita água para passar debaixo da ponte até 2024.

Na pista

Iara Cardoso dá recados para o PDT, governo Vanazzi e demais partidos, ou seja, entende que “chegou a sua hora” de disputar o sétimo andar, ou seja, faz a mesma estratégia de Nestor Schwertner (PT) que dessa vez quer ir até o fim sem repetir o comportamento coletivo de abrir mão pelo partido. Iara vai além. Num determinado momento da conversa disse …estou na pista conversando com todos os partidos”, a famosa frase entendedores entenderão.

Interesses

“Também não dá para insistir numa coisa que é infrutífera isso porque são diversos e muitos interesses e legítimos. Se de repente não fechar com os meus, bem, eu sinto muito. E com o governo também não é diferente. Se aí na frente a  situação for de  não se entender mais, foi bom,  mas casamento  também não tem união para sempre”.

Panteão

O PDT é o maior partido da cidade em número de filiados e de votos nas urnas na última eleição, ou seja, sob o guarda-chuva trabalhista são ideias e posições que geram debates acalorados, o que justifica o tamanho da sigla. Porém, o clima interno é de disputa acirrada e permanente. Ao falar sobre a história do partido, mais uma vez Iara Cardoso destaca o respeito e o legado de trabalhistas falecidos. Mas faz um alerta. “Não podemos ser “panteão” ( templo  consagrado à memória das pessoas consideradas ilustres) é preciso olhar para frente.”

Ouça o programa completo

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo