Pessoas a partir de 60 anos que moram em regiões sem ESF tem prioridade no Centro do Idoso

6 de junho de 2023 - 17:31
Por Sônia Bettinelli

O principal debate na sessão da Câmara de Vereadores de São Leopoldo, na terça-feira (30/5) foi sobre a função e  serviços disponibilizados no Centro do Idoso, localizado na Avenida Theodomiro Porto da Fonseca, em frente ao Hospital Centenário. A primeira constatação é que existem muitas dúvidas por parte da população e desinformação. Certo mesmo é que o local é específico para atender o público a partir dos 60 anos de idade e está gerando muitas reclamações de quem vai até lá e é orientado a buscar a UBS de sua região.

“Recebo muita reclamação porque na verdade a maioria das pessoas não têm o entendimento do serviço  e é nosso dever como Conselho Municipal de Idoso esclarecer um serviço importante que precisa ser ampliado”, diz a  presidente do Conselho Municipal do Idoso, Izabel Oliveira que explicou detalhadamente o funcionamento do local.

Sem ESF

“A prioridade são idosos vulneráveis que moram em regiões que não tem a cobertura do programa Estratégia da Saúde da Família (ESF), que hoje cobre entre 30 a 40% da cidade. Esses idosos fazem a primeira consulta lá e seus dados passam a fazer parte do cadastro que possamos acompanhar e assistir. Os idosos que moram nas regiões com ESF precisam buscar atendimento em suas UBS.”

Projeto sócio territorial

“Hoje não sabemos quantos idosos temos na cidade. Por isso estamos elaborando o projeto sócio territorial com recursos do Fundo Municipal do Idoso para ter o mapa de toda a cidade e saber quais serviços e atendimentos são necessários. Por meio de um projeto do Santander estamos assistindo 100 idosos da Vila Marta que não tinham documentos para acesso aos serviços públicos. Três pessoas visitam essas pessoas em suas casas e também levam uma cesta de alimentos.”

Serviços referenciados

“Além dos idosos vulneráveis e sem ESF, o Centro do Idoso atende o público encaminhado pelo profissional da UBS que precisa de fisioterapia, por exemplo. Mas esses atendimentos são agendados com dia e hora marcados. Que vai lá pela primeira vez para um atendimento referenciado e conhece a estrutura e o atendimento não quer mais ir na UBS de sua região, começam aí as reclamações quando não são atendidos por dor de garganta, gripe, enfim outros problemas semelhantes.”

Estrutura e profissionais

“No Centro do Idoso estão geriatras, psicólogos, enfermeiros, dentista (ainda não sei se já está disponível). Também nesse local haverá uma pessoa para orientar sobre medicamentos e  vacinas. Todos os profissionais são da Unisinos. Sobre o Centro do Idoso estar na lista de UBS é por conta do registro junto ao Ministério da Saúde. Sem esse registro não seria possível receber recursos do Estado e da União.”

Fichas

“Outra reclamação de quem vai até lá e não se encaixa nos critérios para atendimento é que são 20 fichas. Mas não são apenas 20 fichas para o atendimento do dia, além desses 20 são atendidos todos os agendamentos referenciados e são muitos”, finaliza Izabel.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo