“Eu fiz questão de me retratar até mesmo com os vereadores de oposição e pedi desculpa”, Eder Sanches

16 de fevereiro de 2023 - 11:15
Por Sônia Bettinelli

O debate sobre a disputa da Prefeitura de São Leopoldo para 2024 está em todas as rodas e partidos políticos. Em alguns partidos e grupos ainda de forma discreta ou velada e em outros totalmente publicizada com posições pelas lideranças. É o caso do Republicanos, partido que elegeu 5 deputados estaduais, três federais e o senador Mourão. O crescimento do partido reflete diretamente na direção municipal em plena articulação interna e externa. “O que nos guia, nos pauta é o equilíbrio e o diálogo, assim como age nosso presidente estadual, o deputado federal Carlos Gomes com quem conversamos permanentemente seja pelos assuntos municipais ou nas demais esferas. Nesse momento estamos trabalhando a perspectiva para 2024 conversando com as lideranças de oposição aqui”, disse Eder Sanches, 1º suplente e presidente da sigla, hoje (16) no Berlinda News Entrevista.

Desgaste com a oposição e no partido

Com a oratória de quem está na igreja desde os 16 anos, hoje pastor em São Leopoldo, Eder Sanches é seguro nas posições e criterioso para não deixar dúvida sobre o que fala. “Estar aqui para falar sobre 2024, exige que antes faça um esclarecimento, já agradecendo o delegado/deputado Rodrigo Zucco que está nos ajudando muito na construção do partido e de uma frente para 2024. Talvez nessa linha mais direta, impositiva ele (Zucco) decretou, bateu martelo que o Republicanos vai conversar com os demais partidos mas o nome é Heliomar Franco. Isso gerou um certo desgaste entre vereadores de oposição no próprio partido. Nosso presidente estadual (Carlos Gomes), quando ficou sabendo, chamou o deputado para conversar.

Pedido de desculpa

“O delegado Heliomar Franco já construiu sua história, seu nome. Com uma bagagem de quase 34 mil votos para prefeito em 2020 mostrando que a direita de São Leopoldo enxerga no Heliomar sua representatividade. Nossa visão é que hoje Heliomar Franco seria o nome ideal, mas a política é dinâmica. Temos que dialogar, ver os projetos para a cidade. Sei que o deputado Zucco está preocupado com a cidade e isso veio dele (Zucco), mas eu nunca escutei isso do próprio delegado Heliomar. Ele mesmo disse que se tivermos um nome melhor para prefeito, abre mão para ser vice. Logo após a declaração do deputado Zucco procurei a oposição e junto com a nossa executiva nos reunimos com o vereador Gabriel Dias (Cidadania) qaue disse estar representando também os vereadores Falcão (MDB) e Hitler (UB) e pedimos descula.”

O prefeito não tem o Republicanos como base

“Muito somos questionados sobre o Republicanos estar na base do governo Vanazzi ou não, por isso esclarecemos que o prefeito Vanazzi tem como base de governo o vereador Tarzan Corrêa. Ele (prefeito) não tem como base o partido Republicanos. Estamos há 14 meses esperando por uma agenda com o prefeito. E agora não teremos mais porque já estamos em outros projetos. Assim como o governo não abraçou o Republicanos, o vereador Tarzan fez a sua escolha também de não abraçar o Republicanos. O vereador responde por si só”.

Eu não sou Bolsonaro, eu sou Carlos Gomes, Republicanos.

“Sobre desgaste do partido no governo Bolsonaro nosso entendimento é que chegaram algumas pessoas no Republicanos mais radicais, mas pendentes ao bolsonarismo. Mas o Republicanos não é Bolsonaro, não é Lula. O Republicanos se tornou um partido independente. As ideias da direita, ou seja, de Bolsonaro (para o republicanos) foram melhores. Ele (Bolsonaro) apoiou muito as igrejas, as famílias. Porém, a a poucos dias, em reunião, nosso presidente disse que algumas pessoas usaram nas camisetas Sou Bolsonaro. Ele (Carlos Gomes) disse: Eu não sou Bolsonaro, eu sou Carlos Gomes, Republicanos.. Essa é a mensagem que temos da direção, é isso que recebemos.”

Ouça o programa completo

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo