Radicais furam bloqueio, invadem Congresso, Planalto e STF

8 de janeiro de 2023 - 16:07

Um grupo de radicais invadiu o Congresso Nacional, em Brasília, neste domingo (8/1). Segundo o presidente interino do Senado Federal, Vital do Rêgo (MDB), os manifestantes já adentraram a área do Senado Federal. No local, policiais militares tentaram, de maneira frustrada, conter as invasões utilizando spray de pimenta.

O grupo de extremistas também entrou no Palácio do Planalto e no Supremo Tribunal Federal (STF). A presidente da Corte, ministra Rosa Weber, acompanha a situação.

A Esplanada dos Ministérios estava fechada deste sábado (7/1), devido os atos bolsonaristas programados para este domingo. As manifestações foram organizadas nos últimos dias por meio de grupos de apoio ao ex-presidente no WhatsApp e Telegram, com o intuito de “cercar Brasília” e “parar tudo”.

Os bolsonaristas conseguiram entrar dentro do prédio do Senado Federal

Os radicais conseguiram entrar dentro do prédio do Senado Federal(foto: Reprodução/Redes Sociais)

 

Os manifestantes saíram do acampamento em frente ao Quartel General do Exército, no Setor Militar Sul, por volta de 13h30, em direção à Esplanada, com cartazes de: “Forças Armadas, cumpra seu julgamento” e “Para libertar o Brasil do comunismo”. Apesar de não terem sido cadastrados junto à Secretaria de Segurança Pública, a pasta garantiu que os atos públicos seriam monitorados de maneira integrada entre as forças de segurança e outros 29 órgãos.

Posicionamentos oficiais

O secretário de Segurança do Distrito Federal, Anderson Torres, condenou os ataques e disse que determinou providências imediatas para restabelecer a ordem no centro de Brasília.

O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, também se manifestou por meio do Twitter. Ele informou que entrou em contato, por telefone, com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. “O governador me informou que está concentrando os esforços de todo o aparato policial no sentido de controlar a situação”, informou Pacheco.

O presidente do Congresso Nacional, Rodrigo Pacheco, também se manifestou por meio do Twitter. Ele informou que entrou em contato, por telefone, com o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. “O governador me informou que está concentrando os esforços de todo o aparato policial no sentido de controlar a situação”, informou Pacheco.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, criticou o ato e reforçou que o GDF deve enviar reforços. “Essa absurda tentativa de impor a vontade pela força não vai prevalecer”, esecreveu o chefe da pasta.

No sábado, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, autorizou a atuação da Força Nacional durante os atos para impedir a execução de “crimes federais”.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo