Por Sônia Bettinelli : “Se nós acreditamos no amor, como acreditamos, ele não pode ser seletivo,”, governador Eduardo Leite

1 de janeiro de 2023 - 13:03
Por Sônia Bettinelli

Quando os dois mandatos de Eduardo Leite forem contados e lidos pelas próximas gerações de gaúchos, dois capítulos serão inéditos: O primeiro governador reeleito e o primeiro a falar publicamente sobre o amor entre as pessoas. “É a primeira eleição que vou falar sobre algo pessoal, algo que não deveria ser alvo de discussões entre as pessoas. Se nós acreditamos no amor, como acreditamos, ele não pode ser seletivo, deve ser de cada uma das pessoas, como o próprio Deus ensinou. Por isso estou aqui ao lado do Thalis Bolzan, o meu amor”, disse sendo interrompido e aplaudido de pé.

De improviso

No Piratini o governador falou de improviso com foco no sentimento em relação às pessoas, aos gaúchos. “Precisamos manter a conexão com o sentimento que nos embalou e nos levou para a política, porque na campanha vivenciamos a disputa pelo espaço, pelo voto. A corrida pelo voto é de dureza, de frieza”, destacou reforçando que o sentimento não pode ser separado da política.

“Não estejam aqui por mim, estejam pelos gaúchos”

Em relação aos secretários e funcionários do governo, Eduardo Leite fez um pedido especial. “”Não estejam aqui por mim, estejam pelos gaúchos”.

Vamos arrumar as escolas

Na Assembleia Legislativa, na sessão solene de posse, o governador falou sobre as prioridades do segundo mandato começando pela Educação, dizendo que a parte financeira seguirá sendo cuidada para garantir a entrega dos serviços. “Vamos arrumar as escolas”, disse acrescentando que a expressão arrumar vai muito além das obras físicas. Leite falou em qualidade da educação que seguirá com a secretária Raquel Teixeira.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo