Unisinos e Prefeitura de São Leopoldo promovem curso de extensão para enfermagem

11 de dezembro de 2022 - 08:16

Uma ideia gestada há muitos anos começa a sair do papel: o curso de extensão com foco em diabetes e doenças cardiovasculares. Na manhã de quarta-feira (7), ocorreu na Unisinos a aula inaugural com a presença de 20 profissionais de enfermagem que trabalham na rede municipal, foco da iniciativa. Serão 44 aulas teóricas e 20 horas de aulas práticas.

“Temos um terço da população adulta com hipertensão e quase metade dos idosos. No âmbito da atenção primária em saúde (APS), a hipertensão e a diabetes caracterizam-se pela alta prevalência e pela baixa taxa de controle. Todos os estudos mostram que a diminuição da mortalidade passa pela qualificação dos enfermeiros. As principais causas de mortalidade são evitáveis. É ali que a gente deve agir”, ressaltou a enfermeira Ana Maria Pedrolo, assessora de Planejamento da Secretaria da Saúde de São Leopoldo.

Na aula inaugural estiveram presentes as professoras Vânia Micheletti e Vânia Schneider, que destacou a importância da parceria entre município e Universidade. “O curso foi pensado há tempo diante da necessidade que percebíamos com relação às doenças crônicas. Por isso é importante essa aproximação da Unisinos com a rede”, reforçou a coordenadora do curso de Enfermagem.

As aulas práticas iniciam em janeiro nas unidades básicas de saúde.

Histórico

No mês de julho ocorreu a assinatura do protocolo de enfermagem que amplia a autonomia do profissional no atendimento clínico das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT) como hipertensão e diabetes. A partir de então, os profissionais de enfermagem puderam solicitar exames para rastreio dessas doenças e solicitar exames para classificação de risco cardiovascular, ou seja, que verifiquem a chance da doença ter um desfecho desfavorável nos próximos 10 anos, como acidente vascular cerebral (AVC) ou infarto. A hipertensão atinge 3% da população adulta no Brasil, chegando a mais de 50% em adultos entre 60 e 69 anos e 75% em indivíduos com mais de 70 anos. Já a diabetes atinge quase 10% da população adulta, sendo que após os 65 anos atinge 21%.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo