OPERAÇÃO KRAKEN: 58 presos e menos R$ 50 milhões para o grupo que tem o Vale do Sinos como berço

19 de abril de 2022 - 13:10

Até o momento, 58 pessoas foram presas na maior operação de lavagem de dinheiro, que tem como base um grupo criminoso com berço no Vale do Rio dos Sinos.  A Polícia estima um prejuízo de R$ 50 milhões para o grupo que funciona no sistema empresarial com lucro proveniente de  roubos, tráfico de drogas e armas. Confira em tópicos o trabalho coordenado pelo titular da 1ª DP de Sapucaia do Sul, delegado Gabriel Borges, durante 1 ano e meio de investigação.

Final de 2020

  • A 1ª DP de Sapucaia, cumpriu  ações de lavagem de dinheiro na região metropolitana e capital;
  • Sequestro de R$ 10 milhões  em bens móveis, imóveis e valores em contas bancárias de uma organização criminosa que tem seu berço na região do Vale dos Sinos do Rio Grande do Sul (Municípios de São Leopoldo, Novo Hamburgo entre outros). Assim começou a investigação da Operação KRAKEN.

Cinco lideranças

A investigação se concentrou nos crimes de lavagem e ocultação de bens e valores do tráfico de drogas e chegou a 5  lideranças do grupo criminoso;

De puxador de carro a gerente do grupo

Em 2021, a 1ª DP de Sapucaia prendeu 102  integrantes da organização criminosa, que atuavam em diversos níveis de comando, desde o vapor, puxador de carro até alguns gerentes, além disso apreendeu mais de 10kg de drogas e  11 armas de fogo;

A OPERAÇÃO KRAKEN

Investigado o envolvimento de 207 pessoas suspeitas na  organização que é considerada a maior organização criminosa do Sul do Brasil em atividade;

No grupo, membros nas mais diversas camadas de hierarquia, de  funções importantíssimas e  outros facilmente substituídos em caso de prisão;

Como funciona

  1. Com uma espécie de código interno, rede de apoio criminosa e uma espécie de banco criminoso;
  2. Recrutando jovens para começar como vapor ou puxador de carro, até postos mais altos dentro da organização;
  3. A organização criminosa investigada possui caráter empresarial, atuando de forma regrada, discreta;

A LAVAGEM DE DINHEIRO

A lavagem de dinheiro é altamente sofisticada, com a compra  de imóveis e automóveis de luxo na capital, região metropolitana e litoral do RS e SC, além da compra de  empresas para conversão de valores, como empresas do ramo mobiliário, automotivo e de metais preciosos;

Tráfico de armas de fogo  de todos os tipos de calibres, inclusive metralhadores de calibre .50, armamento capaz de derrubar aeronaves;

MAIOR LUCRO É TRÁFICO DE DROGAS

O tráfico de digas é o que mais gera lucro do grupo que controla a entrada da maior parte de drogas no RS, seja por rota terrestre, ou via aérea. Pilotos  de aeronaves  traziam diariamente dezenas de kg de drogas do exterior;.

SORTEIO E RIFAS DE ARMAS NOS PRESÍDIOS

  • Lideranças dentro do sistema penitenciário;
  • Dentro dos presídios, era praticado o sorteio e rifa de armas de fogo;

LIGAÇÕES INTERNACIONAIS

O grupo tem ligação com organizações criminosas internacionais, com Cartel de drogas Mexicano, na Bolívia e na Colômbia;

Cumprimento de 1.368 da seguinte forma:

  • 273  mandados de busca e apreensão;
  • 66  ordens judiciais de prisão;
  • 13 casas prisionais com  busca e apreensão;
  • 1 casa prisional federal com  busca e apreensão;
  • 38 sequestros de imóveis do crime;
  • 102  veículos com decretação de perdimento, incluindo carros de luxo: Maserati, audi, cadillak e Camaro;

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo