Aluna da Unisinos cria história em quadrinhos a partir da pesquisa

29 de janeiro de 2022 - 08:42

Imagina transformar sua trajetória acadêmica em uma história em quadrinhos. Para Larissa Tamborindenguy Becko isso é uma realidade. Ela conta que durante a graduação passou a se envolver com o universo dos super-heróis, mas o fascínio dela sempre foram os fãs de HQs e para o Mestrado em Comunicação na Unisinos decidiu que eles seriam seu caso de estudo. “Por meio de um arranjo etnográfico, investiguei a relação dos fãs com o consumo e a construção de identidade. Na pesquisa ficou evidente que a relação dos fãs com os personagens e narrativas vai muito além de hobby ou entretenimento. Os gostos e afetos pelos heróis contribuem nas escolhas de carreira, de curso etc., assim como em questões pessoais, como lidar com a timidez, depressão e ansiedade”, conta.

Larissa explica que a ideia de criar uma HQ surgiu durante uma reunião do grupo de pesquisa Cultpop, onde discutiam como poderiam criar materiais a partir das pesquisas para o público não acadêmico. “No meu caso, pareceu interessante fazer uma história em quadrinhos. Gostei da ideia e fui atrás de quem me ajudasse a operacionalizar o projeto”, fala. Foi então que a HQ Caçadora de fãs: uma aventura acadêmica surgiu, juntamente com a parceria do ilustrador Thiago Krening e do roteirista Fabio Mesmo.

Crédito: Arquivo Pessoal

A pesquisadora lembra que a HQ não é uma versão da dissertação. “O grande objetivo foi mostrar como acontecem os processos empíricos na prática. Idas e vindas, falhas e acertos, tudo o que acontece durante a pesquisa. A parte legal é que fazemos isso usando recursos narrativos dos próprios quadrinhos, como fantasia, magia e superpoderes”, destaca Larissa, que espera poder influenciar os leitores. “Um desejo pessoal meu com esse projeto foi tentar mostrar que a pesquisa acadêmica pode ser divertida e pode ser leve. Isso não significa que tenha menor rigor científico”, salienta.

A orientadora, Adriana Amaral, destaca a criatividade da aluna com a criação da HQ. “A ideia foi ótima. Ela surgiu tanto na banca quanto no grupo de pesquisa e eu apoiei a Larissa desde o início e no que foi necessário”, comenta. Para a estudante, que é bolsista da CAPES, o PPG em Comunicação foi muito importante nessa trajetória. “Encontrei no PPG um grande incentivo à pesquisa como um processo de construção, algo que precisa ser livre de engessamentos e aberto à criatividade e isso é incrível.”

Crédito: Arquivo Pessoal

Atualmente doutoranda do PPG em Comunicação, Larissa já planeja a sequência da HQ. “Estamos pensando na segunda edição da Caçadora de Fãs, para contar a trajetória da pesquisa de doutorado, que também está sendo em cultura pop”, avisa.

Se você ficou curioso e quer conhecer mais a Caçadora de Fãs e a pesquisa que originou a história em quadrinhos, acesse os links abaixo:

HQ Caçadora de fãs: uma aventura acadêmica: https://aveceditora.com.br/produto/cacadora-de-fas-uma-aventura-academica/

Instagram: https://www.instagram.com/cacadoradefas/

Dissertação: http://www.repositorio.jesuita.org.br/handle/UNISINOS/8187

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo