Famílias do Mais Renda terão cartão municipal para compra direta de alimentos a partir de 2022

23 de novembro de 2021 - 20:35
Por Sônia Bettinelli

E tem político leopoldense torcendo o nariz para o novo modelo de distribuição às famílias do programa municipal Mais Renda. Sai de cena a fila para retirar as sacolas de alimento  para dar lugar a um cartão de débito para cada beneficiado com uma única condição: comprar os alimentos nos mercados da cidade, mais que isso, nos mercados de cada comunidade.

“Tem gente de olho em 2024 que não gostou da nova logística, porque não haverá mais a tradicional foto”, afirmou o secretário de Assistência Social, Fabio Bernardo, hoje, no Berlinda News Entrevista.

R$ 20 milhões em outra cidade

Entre os motivos apontados pelo secretário Fábio para adotar o cartão em parceria com o Banrisul, um diz respeito à economia da cidade. “Em 2021 compramos R$ 20 milhões de alimentos pelo sistema de licitação, e a empresa vencedora foi de outra cidade. O imposto gerado pelos R$ 20 milhões não ficou em São Leopoldo. O cartão só será aceito em São Leopoldo”, observa Fabio.

Logística

O Mais Renda é o benefício eventual para mais de 7 mil famílias atendidas em 93 instituições sociais. “É necessário mobilizar muita gente para a entrega, caminhões e estrutura. Isso demanda custo e tempo. Vamos entregar o cartão e cada um vai comprar no mercado mais próximo de sua casa”, acrescentando que cada beneficiado receberá gratuitamente o cartão. Porém, se perder, a 2ª via custará  5 reais. “É uma forma de mostrar que cada um deve ser responsável pelo cartão.”

Agências do Banrisul

Conforme o secretário Fábio,  a parceria foi definida com as gerências das agências locais do Banrisul, medida totalmente aprovada pelo prefeito Vanazzi.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo