POR CÍNTIA MACIEL: Papo reto! À procura da “batida perfeita”!

26 de outubro de 2021 - 15:59
Por Cíntia Maciel

A música é um instrumento facilitador enquanto recurso pedagógico, uma vez que o aluno passa a ouvir de maneira ativa e reflexiva, exercitando a sensibilidade para os sons, potencializando sua capacidade de desenvolver a atenção e a memória, promovendo o resgate da harmonia dentro da sala de aula na relação aluno-aluno e professor-aluno.
Vale salientar que e possível trabalhar a cidadania através das letras das canções, pois o aluno desenvolve sua expressão individual, traduzindo ideias, sentimentos e valores culturais, criando uma ponte entre o universo interior e exterior de cada um. É uma das formas de expressão da cultura popular, exercendo uma importante função na construção de identidades na sociedade moderna, possibilitando novas práticas sociais.
Ainda, destaco que, é uma forma de arte e pode ser classificada por sua representação, por ser sublime e espetacular.
Além desses fatores, a música tem o “dom” de, literalmente, nos tocar, pois nos sensibiliza, fazendo com que nosso cérebro seja inundado pela dopamina*.

Um show, não é mesmo? Mas… E os estilos musicais? Abrindo um parêntese
(…)

Muito se tem dito que o funk é proibido por conter palavras de baixo calão, denegrir, expor e vulgarizar a figura da mulher e, não bastasse isso, ainda a coloca numa condição de objeto.
Os motivos não param: contém um vocabulário grosseiro, apresenta coreografias pra lá de ousadas, com movimentos e gestos inadequados para a faixa etária de alguns de seus “apreciadores”.
Este, então, e o panorama do “massacrado” por uns e “adorado” por outros tantos “cupixas” por ai!
E o que dizer sobre outros estilos musicais que fazem a mesma coisa, porém nas entrelinhas?
Estilos que consideram que a mulher deve ser a submissa, a amante, a agredida e ainda aceitar e perdoar uma traição?
Quais valores estamos usando para analisar tudo isso?
Fato que não se pode negar: a música é e uma ótima ferramenta e um recurso que auxilia (e muito) em vários processos de ensino-aprendizagem.
E assim, usada com o devido cuidado e sem vulgarizar e/ou ridicularizar o ser humano, a música nos beneficia muito. Tanto que existem diversos profissionais que a utilizam em sala de aula e em atendimentos de musicoterapia.

Voltando ao assunto (sem ter saído dele!):

A música toca, nos toca. Pode ser uma excelente ferramenta em processos importantes, cognitivamente falando, e por ai vai…
Há diversos estilos. Muitas histórias. Retratos de várias culturas.
Então …
Que sejamos capazes de ouvir e entender a mensagem, seja explicita ou implícita, mas que nossos ouvidos sejam apurados o suficiente para nos deleitarmos em suas melodias.
Listen to your heart!
[Ouça seu coração!]

*Dopamina –  é um neurotransmissor, formado com base na tirosina, que está relacionado a diversas funções do nosso organizmo, incluindo a sensação de prazer e de humor, regulando algumas emoções e é capaz de aliviar a dor.

Notícia anterior
Próxima notícia

Comentários

Maria de Lurdes Pinto

Show Cíntia! Parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo