Em nota, Ana Affonso diz que segundo o prefeito Vanazzi, sem aprovar RPVs, poderá ocorrer atraso no salário dos servidores

21 de setembro de 2021 - 19:44
Por Sônia Bettinelli/

Presidente da Câmara de Vereadores e professora da rede municipal de São Leopoldo, Ana Affonso (PT), divulgou uma nota sobre o projeto do Executivo, que reduz o pagamento de dez (10) para seis (6) salários mínimos  das RPVs, requisições de baixa valor, e valores acima de seis salários mínimos, pouco mais de R$ 6,6 mil irá para precatório.

Ana Affonso pede que o Executivo dialogue com as entidades sindicais dos servidores municipais e que explique os motivos da matéria na audiência pública de amanhã, dia 22, 19 hors, presencial e virtual. Porém, a vereadora não informa, na nota, se haverá alguma movimentação para retirar o projeto da ordem do dia de quinta-feira, 23, quando será a segunda e definitiva votação, Confira trechos da nota que a vereadora postou em suas redes sociais.

…Apontamos ao Executivo uma série de falhas cometidas sobre a matéria, principalmente a falta de diálogo com as entidades representativas dos servidores públicos…

…o que na avaliação do prefeito poderá custar em torno de 25 milhões, caso haja sentença concluída nos próximos meses, é necessário expor essa realidade às entidades, com transparência e avaliar conjuntamente os desdobramentos.

Estima-se que poderá haver atrasos na folha de pagamento com este descompasso financeiro, ou até mesmo comprometer um possível reajuste planejado para 2022, que contemplaria de forma mais consistente os salários das categorias.

Solicitamos que o governo além de abrir esse diálogo com as entidades, apresente esses elementos na Audiência Pública em que a Câmara de Vereadores mediará o debate.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo