Clima quente e acirrado no PSB de São Leopoldo para definir novo comando da sigla

15 de setembro de 2021 - 14:43
Por Sônia Bettinelli

E após uma década de consenso para definir o comando do partido, dessa vez o PSB de São Leopoldo está em polvorosa para a eleição do dia 2 de outubro. Segunda (13)  à noite, com muita chuva, raios e trovões  parte de filiados foi à sede para definir três candidaturas: duas pela renovação e uma pela manutenção do atual modelo que parece não estar mais satisfazendo os filiados.

Hoje três nomes disputam o comando: Geraldo Passos (pela situação), enquanto Diego Specht e Willian Tiago defendem renovação, oxigenação, posicionamento do partido dentro do governo e não apenas apoiar.

“Fizemos reuniões mas não teve consenso, vamos para a eleição com as demais chapas”, resume Geraldo Passos, secretário de Obras.

“O PSB não tem uma política dentro do governo. Somos base e continuaremos sendo base, mas com posição e opinião”, Diego Specht.

“Temos que ouvir nossa militância e permanecer na base, mas não como apêndice. Temos o vereador mais votado da cidade e isso significa muito para a militância”, William Tiago.

Mesmo grupo

Geraldo Passos representa o grupo que está no comando do partido há quase uma década. Os últimos três presidentes foram: Jefferson Soares, Adão Rambor e Edite Lisboa, Cigana.

Diego/Willian

Diego e Willian tem pautas muito parecidas e ambos querem a renovação, a oxigenação do partido, o que pode resultar em união. Já Geraldo Passos não abre mão de ser candidato a presidente o que inviabiliza um consenso.

Lemos 2022

Também entra na disputa, a pré-candidatura do vereador Lemos para Assembleia Legislativa, defendida por Willian e Diego Specht. Esse assunto já estão em articulação com a direção estadual.

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo