“Estou aqui nesse assento legítimo pelo povo” (vereador Lemos)

21 de julho de 2021 - 14:40
Por Sônia Bettinelli

Mais uma vez o vereador Lemos (PSB) deixou claro na tribuna virtual da Câmara de Vereadores de São Leopoldo, que seu posicionamento (voto) será em favor do povo. “Estou aqui nesse assento legítimo pelo povo e minha posição será essa na hora de votar. Não sei porque a vereadora Nadir, a senhora presidente e o governo tem a dúvida se sou oposição ou situação, até imagino porque da dúvida”, disse Lemos acrescentando que fez campanha, junto com sua equipe foi um dos candidatos que mais pediu votos para o governo e alfinetou: “Fui o vereador mais votado e muitas vezes, porque é oportuno, o governo esquece disso”.

Resposta 

A fala do vereador Lemos, no encerramento da sessão, foi em resposta à vereadora Nadir de Jesus que destacou que tem posição, tem lado e ideologia política em todas as situações. “Faço questão de dizer que meu lado é do prefeito que está eleito pela quarta vez”, disse Nadir.

Resiste às orientações do 7° andar

Desde o início do mandato, com o episódio da Secretaria de Esporte, os responsáveis pela articulação política e relação com os partidos aliados, tentam “enquadrar” o vereador Lemos em algumas matérias do Executivo. Até aqui a estratégia “parece” não ter funcionado. Nos bastidores da Câmara e Prefeitura –  à época que o Esporte foi tirado do PSB (Lemos) – muitos apostavam que perdendo espaço (cargos), Lemos mudaria seu posicionamento no plenário. Por enquanto, segue resistindo.

  4 ou 5?

Diante desse cenário, em alguns momentos no plenário da Câmara de Vereadores, a oposição enche uma mão, e para quem conhece a tramitação do Legislativo, ter cinco (5) assinaturas é o suficiente para instalar uma CPI. Outro vereador que embaralha as apostas na hora dos votos é Brasil Oliveira (PSD). Tudo isso para dizer  que na teoria, o governo tem 9 x 4. Na vida real do plenário, esses números não se confirmam em diversas situações de voto e na hora de fazer a defesa do governo.

Dentro do ginásio

E na sessão de ontem, o pedido para que as pessoas possam fazer fila para vacina e demais atendimentos relacionados à covid em local protegido  da chuva e agora do frio, partiu de dois vereadores: o emedebista Falcão sugerindo que as pessoas possam aguardar na arquibancada do ginásio, respeitando o distanciamento, e não no frio como está fazendo nos últimos dias.

Toldo no pátio do Centenário

Já o governista Fabiano Haubert (PDT), pediu que a barraca na entrada da emergência covid do Hospital Centenário seja reposta ou que seja colocado um toldo. Fabiano relatou ter ficado no pátio com sua mãe, ontem (20) pela manhã, por uma hora e meia, também sem proteção do frio.

Ninguém sabe

Como “consolo” aos vereadores Falcão (MDB) e Brasil Oliveira (PSD) – sobre não ter resposta oficial da Saúde em relação às 4,5 mil doses de vacinas armazenadas  na câmara que sofreu alteração de temperatura – vocês (Falcão e Brasil), não são os únicos. Aliás, como nenhum governista explicou ou defendeu a Saúde na sessão de ontem, “eles” (governistas) também não tem resposta.

Inutilizáveis

Lembrando que o questionamento dos vereadores é se as 4,5 mil doses ficaram inutilizáveis. No final de semana, o site Berlinda informou que as 4,5 mil doses foram devolvidas ao Estado, que por sua vez já fez a reposição de 3 mil doses para São Leopoldo. Já sobre a possibilidade de aplicar aquelas doses, não há informação do Estado e nem do Município.

 

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo