Congestionamentos na BR-116, sobre a ponte do Rio dos Sinos, geram um prejuízo de R$ 2,6 milhões p/hora

19 de julho de 2021 - 14:58
Por Juliano Palinha

Diante do olhar atento dos leopoldenses e de quem passa na BR-116, as obras de duplicação da ponte sobre o Rio dos Sinos avançam. Além de um dos principais gargalos da rodovia, com mais de  140 mil veículos todos os dias, o congestionamento pesa no bolso dos gaúchos e prejudica a economia da região.

Conforme o levantamento da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Porto Alegre (Granpal), os congestionamentos neste trecho geram prejuízo de R$ 2,6 milhões por hora. Isso porque, aproximadamente, 40% dos veículos que trafegam transportam carga.

Sebastião Melo, presidente da Granpal e prefeito de Porto Alegre, disse que essa obra de melhoria vai salvar vidas e a economia. “Estamos aqui lhe entregando este documento para melhorarmos as condições da BR-116. Diariamente, 140 mil veículos passam por este trecho entre Porto Alegre e Novo Hamburgo. Estas obras de melhoria vão salvar vidas e a economia. É muito importante que está obra continue e por isso reforçamos o pedido para que o governo olhe com muita atenção estas intervenções”, afirmou Melo ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, que na semana passada esteve em São Leopoldo visitando o trecho. O presidente da Granpal entrou um ofício solicitando melhorias na BR-116.

Ao receber a solicitação em mãos, Tarcísio Freitas destacou o empenho da bancada gaúcha que já aportou R$ 28 milhões para melhorias na rodovia e garantiu que os investimentos serão reforçados pela União quando forem vencidas obras em Pelotas e Santa Maria.

“Vamos olhar com atenção porque não adianta a gente caminhar tanto pela duplicação da 116, sem olhar o todo. Esta intervenção é alta e podemos fazê-la em partes. A gente vai paulatinamente aportando recursos à medida que as obras forem avançando. Também estamos fazendo a suplementação para que a obra não pare e ganhe fôlego liberando espaço orçamentário para melhorar a vida de quem se comunica entre a Serra e a Capital”, afirmou o ministro.

19 passarelas de pedestres

Ainda de acordo com estudo feitos pela Granpal, são necessárias  19 novas passarelas de pedestres na rodovia, além da reforma em outras passarelas, interseções e acessos. O objetivo das intervenções é proporcionar uma mobilidade urbana com mais qualidade e eliminar os pontos críticos para  motoristas e pedestres.

A duplicação da ponte iniciou no primeiro trimestre deste ano e, segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a previsão é de que a obra esteja pronta no primeiro semestre de 2022.

Há previsão de investimento de R$ 692 milhões na rodovia por parte do governo federal. No entanto, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) possui orçado apenas R$ 98 milhões até o momento. Ou seja, necessita de um aporte de mais R$ 598 milhões para a conclusão das melhorias previstas.

 

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo