28 de abril de 2021 - 19:20

Estudantes sapucaienses se mobilizam por mais vacinas e pela não retomada das aulas presenciais

Nota do Movimento Vacina Já foi entregue à Secretaria de Educação do município

Esta quarta-feira, 28 de abril, Dia Mundial da Educação, foi marcada por protesto e reinvindicações em Sapucaia do Sul. Um grupo de estudantes, formado por integrantes do Grêmio Estudantil L.U.T.A.R. do Campus Sapucaia do Sul do Instituto Federal Sul-riograndense – IFSUL e da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas – UBES, se reuniram em frente ao Instituto, no bairro Piratini e, em frente à Escola Estadual Sapucaia, no Centro, para protestar pela decisão do Governador do Estado em permitir o retorno das aulas presencias, sem que a população esteja vacinada contra a Covid-19.

Os estudantes fixaram faixas nas escolas, com as frases “Só perdeu o ano quem morreu” e “Escola sem Vacina é Chacina”. Além disso, eles também desenharam na via em frente ao IFSUL, as palavras “Vida, Pão, Vacina e Educação”. Cartazes com estas mesmas palavras foram colocados em alguns postes nos arredores das escolas para chamar a atenção da comunidade para as reivindicações.

A presidenta do Grêmio Estudantil do IFSUL e diretora da UBES, Gabriela Frison, destacou que o ato teve o objetivo de chamar a atenção das pessoas para a necessidade de mais vacinas e inclusão digital. “Só é justo abrir as escolas quando toda a população estiver vacinada contra a Covid. Se o governo quer defender a educação, então defendam a inclusão digital, que os estudantes tenham acesso à internet e computador para poder estudar com segurança. Isto é defender a educação neste momento de pandemia”, ressaltou.

Alguns estudantes que participaram do ato integram a Setorial da Juventude do Movimento Vacina Já RS. O vereador Átila Andrade (PT), que também integra o movimento estadual por meio do Comitê em Defesa da Vida de Sapucaia do Sul, participou das ações e viu como legítima a luta dos estudantes. “É muito bom ver a juventude organizada e consciente de que o único caminho que temos é a vacinação em massa da população. É uma irresponsabilidade do Governo do Estado mascarar a situação crítica em que nos encontramos, ainda em risco altíssimo de contaminação pelo novo coronavírus, querendo retomar as aulas presenciais em um momento como este em que nem vacinas temos mais”, disse o vereador.

Documento pedindo a volta das aulas com segurança foi protocolado na Secretaria Municipal de Educação

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo