São Leopoldo é contemplada com mais de R$ 1 milhão para ações culturais

22 de abril de 2021 - 13:29

Como forma de auxiliar na renda de trabalhadores e trabalhadoras da cultura, ocorreu na quarta-feira, 21 de abril, o pagamento aos 332 contemplados no edital Ações Culturais das Comunidades em São Leopoldo. Os valores estarão disponíveis em até 48h. A agenda contou com a presença dos secretários municipais de Cultura e Relações Internacionais (Secult), Pedro Vasconcellos; de Segurança Pública e Defesa Comunitária (Semusp), Nestor Schwertner; do coordenador da Central Única das Favelas (Cufa) no Rio Grande do Sul, Júnior Torres. A inciativa ocorreu em três locais, no período da manhã na Associação de Meninas e Meninos de Progresso (AMMEP); e durante a tarde na Escola de Samba Leões da Feitoria e na Aldeia Indígena Por Fi Ga.

Dos 23 municípios gaúchos que integram o programa RS Seguro, São Leopoldo, ficou em segundo lugar com o maior número de inscrições e contemplações. Foram cerca de 627 inscrições e 332 iniciativas contempladas entre agentes culturais e coletivos formais e informais. O valor arrecadado na cidade foi de R$ 1.081.000,00. A nível estadual, o edital contou com 7.824 inscrições, sendo contemplados 4.587, entre categoria Premiação Agente Cultural 3.582 (73% cotistas) e Subsídio, com 393 contemplações para coletivos formais e 612 para coletivos informais.

O coordenador da Cufa no RS, Júnior Torres lembrou que o edital tinha por objetivo selecionar agentes e iniciativas coletivas culturais de base comunitária nos bairros pertencentes aos 23 municípios participantes do Programa RS Seguro. “Foram contemplados no edital Ações Culturais nas Comunidades artistas, coletivos, agentes culturais. Todos receberam um valor de premiação como forma de reconhecimento às pessoas que fazem a cultura acontecer nas comunidades. Em São Leopoldo os resultados foram muito expressivos, onde ocorreram mais de 600 inscrições”, destacou.

Uma das contempladas foi a integrante do grupo de Economia Solidária Pé por Pé, Cacilda Barcelos, 64 anos, não escondia a alegria por receber a premiação. “É muito bom, não só para mim, pois eu vou dividir com pessoas que me auxiliam no grupo. É importante já que a nossa atividade de economia solidária necessita de feiras, de locais para venda e no nosso caso, não temos habilidade com internet para vendas on-line então é uma conquista maravilhosa. Estamos felizes em ser contempladas é uma questão de sobrevivência”, afirmou.

O secretário Pedro Vasconcellos lembrou que é um edital realizado através da Lei Aldir Blanc e de toda mobilização realizada pela prefeitura para agregar o maior número de pessoas possível. “Estamos muito felizes com o resultado que obtivemos neste edital. Em São Leopoldo são dois territórios no âmbito do RS Mais Seguro, na Vila Brás e no bairro Feitoria. Nossa cidade ficou em segundo lugar, ficando apenas atrás da capital, com o maior número de inscrições e contemplações. Isso é fruto do trabalho em parceria entre a Cufa, a Secretaria de Cultura do Estado e a Secult. Fizemos uma busca ativa intensa e ajudamos nas inscrições, que em sua maioria foi física e não virtual. É muito gratificante ver essa conquista da nossa cidade”, frisou.

Ações Culturais das Comunidades

O edital é uma parceria do Governo do Estado, por meio da Sedac, com a Associação de Desenvolvimento Social do Norte do RS (ADESNRS) – Central Única das Favelas de Frederico Westphalen e Cufa RS. O valor de execução do edital é de R$ 14 milhões. Os recursos são oriundos da Lei Federal nº 14.017, de 29 de junho de 2020 (Lei Aldir Blanc).

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo