Prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi (PT), é contra adotar cogestão

18 de março de 2021 - 15:51

Defensor do lockdown como a maneira mais eficaz de conter a transmissão do vírus (enquanto não houver vacina para todos), o prefeito de São Leopoldo, Ary Vanazzi, apresentou posição contrária à cogestão, hoje, na  reunião da Associação de Municípios do Vale do Sinos (AMVARS). Vanazzi  sugere que a entidade não adote a cogestão, caso o Estado libere essa possibilidade, mesmo com a bandeira preta. A decisão da associação será divulgada após o pronunciamento do governador Eduardo Leite.

Se o governador Eduardo Leite realmente liberar a cogestão mesmo com o Estado em bandeira preta e a situação gravíssima da pandemia, com falta de leitos, de profissionais e risco de desabastecimento de remédios e insumos, Vanazzi continuará defendendo que a responsabilidade seja do governo estadual.

“O nosso debate é no nosso Comitê de Atenção à Covid, discutimos democraticamente na cidade a situação e temos plena consciência de que o governo estadual deve ser responsável pela administração desta crise sem precedentes em nossas vidas. O governador não pode empurrar para os municípios as decisões sendo que ele que deve apresentar as soluções, com aporte de recursos nos hospitais e ações visando ao isolamento social, por exemplo.”

Novo Hamburgo adotará cogestão

Em entrevista ao Berlinda News Entrevista hoje (18), o secretário municipal de Saúde de Novo Hamburgo, Naasom Luciano, disse que o9 município adotará a cogestão, caso essa possibilidade seja liberada pelo governador.

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Comentários

Jon

Antes das eleições a conversa era bem diferente né, queria a todo custo cogestão, tempos estranhos..

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo