Monte Alverne: não virou hospital de campanha, mas recebe quem não tem como fazer isolamento em entidades assistenciais

9 de março de 2021 - 14:48
Por Juliano Palinha

Em abril de 2020 as irmãs da Associação das Irmãs Franciscanas Penitência Caridade Cristã cederam, gratuitamente, à prefeitura de São Leopoldo o Convento Monte Alverne, localizado no bairro São José. Objetivo era funcionar como centro de apoio ao Hospital Centenário para o combate ao Covid-19. Uma espécie de hospital de campanha. Poder Público e empresas do Município doaram materiais para qualificar o ambiente.

Entretanto, por falta de recurso do governo federal e o custo alto para montar a estrutura, o Monte Alverne nunca se tornou de fato um “hospital de campanha”, porém, o local sempre serviu de apoio para pessoas positivas ou com suspeitas de Covid-19 que vivem em abrigos do município. Conforme Fábio Bernardo, Secretário de Desenvolvimento Social, desde o início do convênio o local é usado pela Assistência Social. “Chegou a ser cogitado um hospital de campanha, mas desde junho do ano passado o espaço serve como isolamento para pessoas positivas ou com suspeitas. Isso ajudou que nenhuma criança, adolescente ou adulto acolhido pela assistência social viesse a óbito pela doença”, esclarece.

O secretário ressalta ainda que o local, que hoje conta com três pacientes internados, funciona 24 horas por dia e conta com uma cozinheira, uma higienizadora, dois educadores dia e um a noite e mais 10 horas de trabalho com psicologia, assistente social e administrativo. “Ocupamos conforme a necessidade, mas o serviço funciona 24 horas ininterruptamente desde o dia 24 de junho de 2020.  Temos capacidade para até 10 adultos, cinco crianças ou adolescente caso necessário”.

 

R$ 3 mil por dia

No Berlinda News Entrevista desta terça-feira a presidente do Hospital Centenário, Lilian Silva, afirmou que o Monte Alverne é um espaço que está à disposição do Município e o prefeito Vanazzi ofereceu ao Estado para atendimento clínico de pacientes, pois o governo municipal não teria como montar uma estrutura de hospital de campanha no local. O Estado não respondeu.

“Montar uma estrutura no Monte Alverne requer muito recurso financeiro, pois o paciente Covid é caro. Hoje o Ministério da Saúde não renovou o convênio da habilitação dos leitos do Estado do RS. Muito provavelmente teremos que usar  recursos próprios para bancar os nossos leitos”, informou Lilian.  A presidente disse que o custo diário de um leito Covid gira em torno de R$ 3 mil por paciente.

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo