Anderson Strack avalia o aquecimento do setor imobiliário e o novo perfil de empreendimentos em São Leopoldo

3 de março de 2021 - 16:21
Por Sônia Bettinelli

Queda da Selic – taxa básica de juros do Brasil – necessidade de mais espaço para a família e o trabalho home office são alguns fatores que colaboraram para aquecer o setor imobiliário durante, e até mesmo antes da pandemia. É a avaliação de Anderson Strack, empresário que atua há 13 anos no setor em São Leopoldo. No Berlinda News Entrevista de hoje, 3, Anderson destacou especialmente a taxa Selic. “Deixar o dinheiro aplicado não compensa, já adquirir imóveis é um bom investimento que estava ocorrendo antes da pandemia. Porém, de março de 2020 em diante, quando a maioria das famílias passou a ficar mais em casa, inclusive para trabalhar, a procura por casa ou de um apartamento maior também aqueceu o setor”, explica. Ele (Anderson), chama atenção para a migração de muita gente para o litoral por conta do home office.

“A comercialização de apartamentos ainda é superior, embora a taxa de condomínio seja apontada como algo que encarece. E sobre casa, a vantagem é o espaço e a privacidade, porém, a sensação de segurança é maior em apartamento”, observa Anderson que a partir deste ano atuará somente em São Leopoldo e não em toda a cidade. “Na região da zona Norte não atuamos. Nosso foco é Cristo Rei, Jardim América, Morro do Espelho, Centro e arredores”.

Planta aberta

Com atuação forte em empreendimentos, Anderson Strack destaca um novo perfil do setor. “É a planta aberta que define os espaços de acordo com o objetivo do cliente. É um perfil de acordo com os novos formatos de família. Temos esses empreendimentos com essa possibilidade em São Leopoldo”, diz citando o URB167 de Tales Bonatto, no Morro do Espelho, e também a Construtora Oliva. ” Temos plantas flexíveis dentro de certos limites”, diz Marcelo Oliva,

“A planta aberta tem banheiros fixos. Já a sala, cozinha e dormitórios podem ser de acordo com a necessidade de cada cliente, isso porque as divisórias são de gesso acartonado que permite essa flexibilidade”, explica Tales. A planta aberta funciona da seguinte forma: O cliente compra o imóvel, define quantos dormitórios precisa e conhece os padrões de acabamento. Uma equipe especializada ajuda a definir o layout e itens como pontos elétricos/hidráulicos necessários.

 

Notícia anterior
Próxima notícia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo