Vanazzi teve que desistir do lockdown, mas adota bandeira preta e toque de recolher a partir das 20 horas de quarta-feira

22 de fevereiro de 2021 - 19:42
Por Sônia Bettinelli

Por maioria, o Comitê Municipal que trata da pandemia em São Leopoldo rejeitou o lockdown sugerido pelo prefeito Ary Vanazzi (PT), mas a partir de quarta-feira (24), a cidade terá protocolos e medidas da bandeira preta e “toque de recolher” (definição do prefeito), das 20 horas às 5 da madrugada. “Será bandeira preta como é a do Estado e com medidas duras, fiscalização intensa e punição para quem desrespeitar”, avisou Vanazzi, em live, no final da tarde.

Embora a cogestão tenha sido mantido pelo Estado (por pressão das associações dos  municípios), em São Leopoldo as medidas serão de bandeira preta e não de vermelha como a cogestão permite. Após mais de três horas de reunião com o Comitê Municipal (cerca de 40 pessoas virtualmente) Vanazzi fez uma live rápida. “Amanhã iremos anunciar como irá funcionar cada um dos setores, mas o que posso adiantar é que nos reuniremos com os setores específicos para reduzir em 70% a circulação de pessoas na cidade. Os mercados e supermercados só poderão funcionar até 20 horas”, finalizou.

Ao longo da terça-feira, serão realizadas diversas reuniões e o decreto será elaborado e divulgado à tarde, com vigência a partir de quarta-feira.

Suspenção geral de atividades

A parada total de atividades das 20 horas às 5 da madrugada, definida pelo prefeito Vanazzi como toque de recolher, foi anunciada pelo governador Eduardo Leite como “suspensão geral de atividades”. A inclusão dos supermercados é para evitar que as pessoas tenham motivo para circular pelas ruas.

Notícia anterior
Próxima notícia

Comentários

Eduardo Mendonça

Só um bostão débil mental mostrando seu lado ditadorzinho de araque.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escute a rádio ao vivo